Design

A farinha entra no resfriador por uma trava de ar e é transportada pelo sistema de transporte por pás de velocidade variável antes de deixar o resfriador por uma trava de ar similar. O recurso de transporte por pás de velocidade variável possibilita que o operador da unidade ajuste o resfriador para o tempo de retenção correto para diferentes condições de processamento.

O ar de resfriamento entra no resfriador por uma caixa de ar abaixo do leito. O fluxo de ar é regulado por um registro.

Uma cúpula de ar sobre o leito fluidizado possibilita que o ar passe pelo sistema para desacelerar antes de passar para o filtro de poeira. Dessa maneira, a poeira no ar pode assentar no leito. As pequenas quantidades de poeira que deixam o resfriador são separadas do ar em nossos ciclones testados.

Os resfriadores de farinha podem ser feitos em aço macio ou inoxidável. Os resfriadores necessitam de pouco espaço em relação à capacidade de resfriamento. Todos os componentes adjacentes como o ciclone, o ventilador e o registro podem ser providenciados de acordo com as necessidades específicas da fábrica.

DESEMPENHO

A taxa de desempenho dos resfriadores de farinha é de 5-20 t/h de farinha

OPÇÕES

  • O registro pode ser substituído pelo conversor de frequência do ventilador.
  • A separação de poeira também pode ser realizada pelo filtro.